quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Técnicos do Instituto Geológico avaliam os estragos provocados pelas fortes chuvas na região da Serra do Mar e Cubatão


Equipe do Instituto Geológico realizando trabalhos de apoio no
local do escorregamento no Km 52 da Rodovia dos Imigrantes


Imagem de escorregamento (Corrida de massa) que atingiu e comprometeu
seriamente a estrada de serviço, próximo ao KM 52 da Rodovia dos Imigrantes


Moradias do Bairro Caminhos dos Pilões atingidas pelo
transbordamento do Rio Cubatão em 22 de fevereiro de 2013


Reunião entre a Prefeita de Cubatão e seu Secretariado,
Defesa Civil Estadual e Instituto Geológico


Por conta do evento meteorológico desastroso ocorrido no dia 22/02/2013 na Serra do Mar na região de Cubatão, o Instituto Geológico (IG) foi acionado pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (CEDEC), para realizar atendimento emergencial conforme preconiza o PPDC - Plano Preventivo de Defesa Civil específico para Escorregamentos nas Encostas da Serra do Mar (Decreto nº 42.565, de 01/12/1997). 

Nos dias 22 e 23/02/2013 técnicos do Instituto Geológico (IG) realizaram atendimento no local do deslizamento que interditou a pista da Rodovia dos Imigrantes no sentido São Paulo no Km 52. A vistoria do local atingido teve como objetivo prestar apoio técnico para o enfrentamento do problema. O deslizamento foi consequência da chuva intensa em um curto período de tempo, cerca de 200 milímetros em duas horas, que desencadeou um fluxo gravitacional do tipo corrida de massa ao longo de uma drenagem que passa ao lado da entrada do túnel TA 10/11, que transportou grande quantidade de matéria como solo, blocos rochosos e troncos de árvores.

O temporal também provocou estragos no município de Cubatão. Foram registrados pontos de deslizamentos e inundação significativos nos bairros: Cotas 95 e 200, Água Fria, Caminho dos Pilões, Vila São José, Vila Noel, Vila Esperança e Mantiqueira. Nos bairros Água Fria, Caminho dos Pilões e Vila São José, severamente atingidos por inundações decorrentes do transbordamento do Rio Cubatão foram atingidas aproximadamente 2300 moradias. Segundo dados da CEDEC, até o momento são mais 1.500 pessoas entre desabrigados e desalojados.

O IG e equipes das Defesas Civis Federal, Estadual e Municipal participaram de reuniões emergenciais com a Prefeitura de Cubatão, em apoio à gestão do desastre e na definição de procedimentos para avaliação de risco, incluindo o levantamento das áreas urbanas afetadas pelas inundações e deslizamentos enchentes, com a indicação de moradias em risco iminente, moradias a serem removidas e moradias que ainda apresentam condições de segurança para o retorno dos habitantes.

Os técnicos do IG, geólogos Lídia Keiko Tominaga, Paulo César Fernandes da Silva, Cláudio José Ferreira e Daniela Girio Marchiori-Faria, o tecnólogo Eduardo de Andrade e o geógrafo Pedro Carignato Basílio Leal revezaram-se no atendimento, com apoio operacional dos técnicos Márcio Félix Dionísio e Valentim Otaviano dos Santos Filho, auxiliando a equipe da Defesa Civil entre os dias 22 a 26/02/2013.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Instituto Geológico recebe visita de representantes da Secretaria Nacional de Defesa Civil

Apresentação do Programa Estadual de Prevenção de 
Desastres Naturais de Redução de Riscos Geológicos

Com o objetivo de conhecer o Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais de Redução de Riscos Geológicos, bem como estreitar as relações institucionais entre o Instituto Geológico e a Secretaria Nacional de Defesa Civil, realizou-se no dia 19 de fevereiro de 2013 reunião entre representantes destes órgãos, na sede do Instituto Geológico (IG).

Pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (SEDEC) estiveram presentes o Ten. Cel. Geraldo Pereira da Silva e o Ten. Cel. José Fernandes Motta Junior, que falaram sobre as ações do Governo Federal como: articulação entre governo estadual e a SEDEC, programação anual de eventos, simulados e oficinas de Capacitação. Também foram abordados temas de igual importância como o Projeto Redução de Riscos de Desastres nas Escolas e o Décimo Fórum Nacional de Defesa Civil.

Participaram ainda do encontro, o Diretor Geral do Instituto, Ricardo Vedovello, o assessor técnico de direção, Paulo Cesar Fernandes da Silva, o Diretor do Centro de Geologia e Meio Ambiente, Cláudio José Ferreira e a Diretora do Núcleo de Geologia de Engenharia e Ambiental, Maria José Brollo.

Foram expostas ações do Instituto Geológico (IG) sobre prevenção de desastres naturais em andamento no Estado, no escopo do Programa Estadual de Prevenção de Desastres e Redução de Riscos Geológicos.

O Diretor Geral também fez uma breve apresentação do histórico da atuação do IG, destacando as áreas de atuação estratégica e a importância das pesquisas realizadas como subsídio às políticas públicas, ordenamento territorial, e demais demandas governamentais.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Instituto Geológico assina contrato com FEHIDRO para delimitação do perímetro de proteção de poços

Assinam o Secretário Edson Giriboni e Ricardo Vedovello

Em cerimônia realizada na Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos (SSRH) no dia 18 de fevereiro de 2013 o Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Edson Giriboni, e o Diretor Geral do Instituto Geológico (IG/SMA), Ricardo Vedovello, assinaram o Contrato que viabiliza recursos do FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) para a realização do Projeto para a “Delimitação do Perímetro de Proteção de Poços de Abastecimento Público do Sistema Aquífero Bauru”, no oeste paulista.

O objetivo do projeto é delimitar o Perímetro de Alerta, conforme estabelece o Decreto Estadual nº 32.955/91, dos poços de abastecimento público que explotam o Sistema Aquífero Bauru, em cerca de 120 municípios e com população até 20 mil habitantes.

Apesar do Decreto Estadual nº 32.955 ter sido estabelecido em 1991, a implantação do Perímetro de Alerta esbarrava na falta de esclarecimento técnico para o cálculo da distância a ser aplicada e na falta de conhecimento técnico nas equipes responsáveis nos municípios.

Buscando contribuir para sanar esta lacuna de informação, em 2010, foi publicado pelo IG/SMA o “Roteiro Orientativo para Delimitação de Área de Proteção de Poço”, que será a base para a delimitação do Perímetro de Alerta neste projeto financiado pelo FEHIDRO.

O Perímetro de Alerta é baseado no tempo de trânsito de 50 dias, isto é, seu raio corresponde à distância percorrida pela água subterrânea em 50 dias, que varia de acordo com as características locais do aquífero e de cada poço.

O projeto visa orientar os municípios de pequeno porte em medidas de proteção dos poços de abastecimento por entender que estes enfrentam maior dificuldade para consolidar equipes com conhecimento técnico para promover as ações de proteção ambiental e dos recursos hídricos. Com a contribuição técnica para a delimitação do Perímetro de Alerta se espera que os conceitos e resultados sejam internalizados no planejamento do uso e ocupação do solo pelos municípios estudados.

Para obter o Roteiro Orientativo para Delimitação de Área de Proteção de Poço clique aqui