quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Operação Verão 2016-2017 inicia com homenagem a pesquisador do Instituto Geológico

 Cláudio José Ferreira
Homenageados

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC) realizou nesta quarta-feira, 30 de novembro, nas dependências do Centro Integrado de Comando e Controle reunião preparatória para o início da Operação Verão 2016/2017. Participaram os Coordenadores Regionais de Defesa Civil, e representantes do Instituto Geológico (IG), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da SOMAR Meteorologia e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN).

Durante a reunião o Secretário-chefe da Casa Militar e coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel PM José Roberto Rodrigues de Oliveira entregou o Diploma “Omnium horarum homo” (Homem de Todas as Horas), em reconhecimento e homenagem aqueles que atuaram com espírito de solidariedade em favor do Sistema de Defesa Civil do Estado. Dentre os homenageados estava o pesquisador científico Cláudio José Ferreira do IG.

Sobre a Operação Verão

A Operação Verão 2016/2017 vigora entre os dias 1º de dezembro de 2016 e 31 de março de 2017. O principal objetivo desta ação é preservar vidas e reduzir danos materiais no período de chuvas, minimizando, assim, os prejuízos causados por deslizamentos, inundações/enchentes e alagamentos. O IG disponibiliza equipes técnicas em regime de plantão de 24 horas durante este período que realizam vistorias técnicas de emergência, quando acionadas pela CEDEC, para avaliar a necessidade ou não da remoção preventiva das pessoas que moram em áreas de risco de escorregamentos de encostas.

Na Operação Verão, são deflagrados os Planos Preventivos de Defesa Civil (PPDCs), facilitando a atuação preventiva frente às situações de risco. Para tanto, a CEDEC promove a articulação entre as secretarias integrantes do Sistema Estadual de Defesa Civil, os órgãos que prestam atendimento emergencial (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros), equipes municipais de defesa civil e a própria comunidade.

O PPDC conta com nove planos preventivos que abrangem 175 municípios, considerados os mais vulneráveis do Estado, com vistas a escorregamentos e inundações. Para escorregamentos são 7 planos nas regiões: Serra do Mar, ABC, Região Metropolitana de São Paulo, Vale do Paraíba e Serra da Mantiqueira, Campinas, Sorocaba e aglomeração urbana de Jundiaí. Para inundações são 2 planos nas regiões: Vale do Ribeira e Região Metropolitana de São Paulo. Além dos municípios abrangidos pelo PPDC, a Defesa Civil Estadual monitora e atende os demais municípios do Estado.

Os PPDCs de escorregamento estão estruturados em quatro níveis (observação, atenção, alerta e alerta máximo), indicando, progressivamente, a possibilidade de ocorrências de escorregamento. Para cada um deles, são previstos procedimentos operacionais preventivos, baseados na análise integrada de três pontos fundamentais que são o acumulado de chuvas dos últimos três dias (72 horas), que possibilita a estimativa de que escorregamentos podem começar a acontecer na região; a previsão meteorológica para os próximos dias e as vistorias de campo nas áreas de risco previamente cadastradas.

Veja mais informações sobre o PPDC no site da Defesa Civil Estadual: http://www.defesacivil.sp.gov.br/