terça-feira, 31 de outubro de 2017

Instituto Geológico Organizou e Participou do XVI Congresso da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO QUATERNÁRIO – ABEQUA

 Abertura
Sessão de posters


“Mudanças Climáticas no Passado e no Presente: Conhecer para Entender as Consequências no Futuro”

De 21 a 27 de outubro de 2017 aconteceu o XVI Congresso da Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA em Bertioga (município da região metropolitana da Baixada Santista, litoral de São Paulo). O evento celebrou os 30 anos de realização de congressos e o tema central foram as mudanças climáticas ocorridas no Quaternário e no presente, suas diferentes causas e efeitos na evolução do território brasileiro, bem como o papel do homem nessa evolução.

A pesquisadora científica do Instituto Geológico (IG), Profa. Dra. Celia Regina de Gouveia Souza, Presidente do Comitê Organizador e também Presidente da ABEQUA, presidiu a abertura do Congresso. Na cerimônia de abertura foi realizada homenagem ao Prof. Kenitiro Suguio, do Instituto de Geociência da USP, membro fundador e sócio honorário da ABEQUA, pelos seus 50 anos de contribuição aos estudos do Quaternário no Brasil.

Nos dias 23 a 25 os pesquisadores científicos do IG, Dr. Cláudio José Ferreira e MSc. Denise Rossini Penteado, ministraram um minicurso intitulado: “Análise da vulnerabilidade de núcleos residenciais a eventos geodinâmicos no SIG Quantum GIS”.

No dia 23 a pesquisadora científica Profa. Dra. Célia Regina de Gouveia Souza ministrou a palestra “Evolução da Paisagem na Planície Costeira de Bertioga”, numa atividade noturna e aberta a todo o público da região.

No dia 27 foi realizada uma excursão científica pela região, com o tema “Evolução Morfotectônica da Planície Costeira de Bertioga e Implicações no Desenvolvimento da Paisagem”, organizada pelos profs. Drs. Celia R. de Gouveia Souza, Francisco Ladeira (IGc-Unicamp) e Lucia Rossi (IBt-SMA/SP) e na qual participaram 30 pessoas.

Participaram do XVI Congresso da Associação Brasileira de Estudos do Quaternário cerca de 200 pessoas, entre pesquisadores e profissionais das áreas afins, de instituições públicas e privadas, estudantes de pós-graduação e graduação, gestores públicos, além de representantes de organizações não governamentais vinculadas à temática apresentada. Foram apresentados 266 trabalhos, entre exposições orais e em poster.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Instituto Geológico promove IX Seminário para redução de riscos e desastres


No dia 07 de dezembro de 2017, o Instituto Geológico (IG), da Secretaria do Meio Ambiente (SMA) e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civi (CEDEC), da Casa Militar, promoverão o IX Seminário Estratégias para Redução de Riscos e Desastres a Eventos Geodinâmicos no Estado de São Paulo. O evento será realizado no auditório Augusto Ruschi, na sede da SMA, a partir das 8h30



O evento tem como objetivo avaliar estratégias e ações de redução de risco e desastres desenvolvidas em 2017, em diferentes níveis governamentais. Serão enfatizadas as relações da gestão de risco de desastres com as mudanças climáticas e o impacto dos desastres na sociedade e na área da Saúde.


O seminário é aberto à toda comunidade interessada no tema com foco em servidores públicos municipais e estaduais da área de gestão de risco e desastres, comunidade acadêmica, sociedade civil organizada e setor empresarial. O perfil esperado dos participantes é o de gestores e executores de políticas de redução de risco, quer sejam públicas, do setor produtivo ou da sociedade civil organizada e acadêmicos envolvidos na melhoria da gestão de risco de desastres.



INSCRIÇÕES ENCERRADAS


Para visualizar a Programação CLIQUE AQUI

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

IG e CEDEC iniciam etapa de cursos preparatórios para a Operação Verão 2017-2018

 Geólogo Dr. Jair Santoro do IG
Participantes


A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC) iniciou as oficinas preparatórias para as atividades voltadas para a Operação Verão 2017/2018. Participam das oficinas além da CEDEC, o Instituto Geológico (IG) e a empresa SOMAR meteorologia.

As oficinas preparatórias ocorrem nos meses de outubro e novembro e visam o treinamento dos municípios que operam os Planos Preventivos de Defesa Civil (PPDC). O PPDC tem como objetivo o monitoramento das áreas de risco a escorregamentos e visam a remoção preventiva dos moradores que ocupam estas áreas.

Estão previstos os treinamentos em todas as regionais da Defesa Civil que operam o PPDC, sendo que a primeira região do Estado a receber a oficina foi a REDEC Campinas (I-5), que contempla 90 municípios, em Itatiba nos dias 19 e 20 de outubro onde o Geólogo Dr. Jair Santoro do IG ministrou sobre aspectos dos riscos geológicos e noções sobre procedimentos e reconhecimento de situações potencialmente perigosas aos escorregamentos de encostas e ações preventivas e capacitou os mais de 200 participantes a usar e preencher a ficha de vistoria de campo em sala de aula analisando uma situação concreta de risco geológico.

Atualmente são monitorados, por meio do PPDC, 175 municípios em várias regionais do Estado, que são: Registro (14 municípios); São José dos Campos e Litoral Norte (39 municípios); Itapeva (32 municípios); Campinas (90 municípios); Baixada Santista (9 municípios); Sorocaba (47 municípios) e Região Metropolitana de São Paulo (39 municípios).

Este é o 29º ano de operação do PPDC e a Operação Verão 2017/2018 tem o seu início em 1º de dezembro de 2017 e vigência até 31 de março de 2018, podendo ou não ser prorrogado.

O Plano está estruturado em níveis operacionais – OBSERVAÇÃO, ATENÇÃO, ALERTA e ALERTA MÁXIMO – e para cada nível operacional existem as ações correspondentes. Está baseado em um tripé técnico, que inclui:
  • o acompanhamento das chuvas de cada município, com a leitura diária do acumulado de chuvas de 24 horas, e o cálculo do acumulado de chuvas de 3 dias;
  • o acompanhamento das previsões meteorológicas;
  • a realização de vistorias de campo.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

O Instituto Geológico (IG) participou do XV Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos

 Banner do Evento
Kit dos participantes
 Abertura do evento
Participantes

O Instituto Geológico (IG) esteve presente no XV Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos, que aconteceu entre os dias 16 a 18 de outubro de 2017, na cidade de São José do Rio Preto – SP.

Cerca de 350 pessoas participaram do encontro, que nesta edição contou com um evento simultâneo intitulado: Encontro Regional Sudeste “Gestão Participativa e Social da Água” que contou com a participação de representantes dos Comitês de Bacias de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Este encontro objetivou apresentar e dialogar sobre a participação social e compartilhada na gestão das águas e serviu de preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado de 18 a 23 de março de 2018, em Brasília.

O Diálogo Interbacias é um Projeto de Educação Ambiental, contínuo e permanente de integração de ações educativas dos 21 Comitês das Bacias Hidrográficas que proporciona entre outros fatores a construção de valores e a aquisição de conhecimentos, atitudes e habilidades voltadas para a participação responsável na Gestão das Águas, com objetivo de discutir e avaliar os resultados da educação ambiental e a gestão dos recursos hídricos no Estado de São Paulo. As discussões, minicursos e diálogos ocorrido no evento sempre tiveram como foco a reflexão sobre como os comitês devem gerenciar os recursos hídricos da região. Como devemos informar, ensinar e melhorar a participação da população que faz parte da bacia hidrografia, na preservação dos mananciais.

O IG possui uma política de fomentar a divulgação do conhecimento das geociências, por meio de publicações que são baseadas em resultados das pesquisas científicas e atividades técnicas desenvolvida pelos seus colaboradores e pesquisadores. A parceria do IG com o evento já está consolidada a alguns anos com a oportunidade de divulgar para os participantes, os membros dos Comitês de Bacias Hidrográficas, prefeitos municipais, vereadores, educadores, técnicos de órgãos públicos e privados, ambientalistas e da sociedade civil em geral, um pouco desta divulgação científica que pretende ajudar a entender o meio ambiente que vivemos.

Ao final do evento, houve a mobilização para a participação dos representantes dos comitês no “8º Fórum Mundial da Água” que ocorrerá em Brasilia – DF em março de 2018. O governador do Conselho Mundial da Água e Presidente da Rede Brasil de Organismos de Bacias o Sr. Lupércio Ziroldo Antonio, que apresentou a dinâmica do fórum, com palestras e discussões sobre o uso da água no mundo, suas perspectivas e divulgação para a população sobre o cuidado com o precioso recurso mineral necessário para toda a vida. Mais informações podem ser obtidas no site http://www.worldwaterforum8.org

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Ação programada de desenvolvimento e proteção de águas subterrâneas no Estado de São Paulo 2017-2020

Capa

Denominado “Ação programada de desenvolvimento e proteção de águas subterrâneas no Estado de São Paulo”, o documento propõe projetos e ações consideradas prioritárias, para o período de 2017-2020. Representa o resultado do esforço coletivo e coordenado de um Grupo de Trabalho Interinstitucional, composto de profissionais da área de hidrogeologia das instituições públicas que atuam no Estado. A iniciativa de planejamento visa promover coesão e sinergias institucionais, evitar sobreposições de recursos e potencializar resultados. É importante mencionar que o documento se alicerça na revisão dos avanços alcançados no período anterior, entre 2007 e 2015, sob a égide do então denominado Programa Ambiental Estratégico Aquíferos e sua sequência.

A exploração de água subterrânea no Estado de São Paulo é intensa, e, com a expansão da atividade econômica e do comprometimento das águas superficiais pela poluição, a tendência do incremento no seu uso é realidade factual. A totalidade dos municípios utiliza total ou parcialmente água subterrânea para o abastecimento, seja através da rede pública, ou fontes privadas. Portanto, trata-se de fonte de extrema importância para a manutenção da segurança hídrica do Estado.



Sobre o logotipo

A Imagem do logotipo expressa o papel que o Grupo de Trabalho Aquíferos (GTA) almeja desempenhar para a sociedade e meio ambiente do Estado de São Paulo.

O âmbito de atuação do GTA do Estado de São Paulo, representados no centro da imagem. A curva que contorna este ponto central apresenta 3 cores que se encadeiam sucessivamente, ou seja, estão em movimento. Tudo começa com o verde, que representa as necessidades que surgem na sociedade e no ambiente por ela habitado. Em curva ascendente, do verde passamos ao azul, que representa o âmbito do conhecimento, da vida cultural. Assim, idealmente, as necessidades da sociedade devem ser percebidas por aqueles que tem a capacidade de produzir conhecimento e, com este conhecimento, oferecer soluções. Na fase final do caminho, já na curva descendente, encontra-se o vermelho, que representa o mundo real, onde tudo acontece. Desta forma, o conhecimento e as soluções oferecidas chegam ao mundo prático e são efetivamente aplicadas. Com isto um ciclo se fecha, e outros poderão ser iniciados: novas necessidades, novos conhecimentos e novas aplicações.

Assim o GTA através da Ação Programada em Águas Subterrâneas, tem como objetivo perceber as necessidades que a sociedade do Estado de São Paulo tem com relação aos recursos hídricos, produzir conhecimento adequado para oferecer soluções, e engajar-se na sociedade para que as soluções sejam aplicadas na prática.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Planos de Contingência frente a riscos de eventos geodinâmicos em trechos rodoviários conta com recursos do BIRD

Estrada vicinal em Cubatão 2013

Contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços técnicos especializados para elaboração de Planos de Contingência frente a riscos de eventos geodinâmicos em trechos rodoviários das Unidades Básicas de Atendimento (UBA), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), de Caraguatatuba, Mogi das Cruzes e São Vicente.

O Estado de São Paulo e o Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento (BIRD) firmaram o Contrato de Empréstimo nº 8.272 – BR, datado de 24 de setembro de 2013, para desenvolver o PROGRAMA DE TRANSPORTE, LOGÍSTICA E MEIO AMBIENTE (PROJETO DE TRANSPORTE SUSTENTÁVEL DO ESTADO DE SÃO PAULO). Parte dos recursos será utilizada para a contratação de instituições visando à prestação de serviços de consultoria, dentre os quais a elaboração de Planos de Contingência frente a riscos de eventos geodinâmicos em trechos rodoviários das Unidades Básicas de Atendimento (UBA), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), de Caraguatatuba, Mogi das Cruzes e São Vicente.

O objetivo geral do trabalho é promover a incorporação de parâmetros e atributos da gestão de risco de desastres a eventos geodinâmicos nos planos estratégicos, gerenciais e operacionais do Setor de Transportes, bem como promover a eficiente implementação do Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e Redução de Riscos Geológicos do Estado de São Paulo (PDN) (Decreto 57.512/2011).

O prazo para a entrega da manifestação de interesse e respectiva documentação é até às 16 horas do dia 27/10/2017 (horário de Brasília), no endereço abaixo:

Departamento de Estradas e Rodagem (DER/SP) – Unidade de Coordenação de Programas Rodoviários (UCPR)
Att. Engº Rubens Cahin
Avenida do Estado nº 777, 2º andar, Sala 2123, Bom Retiro – São Paulo – SP,
CEP 01107-000 – Brasil Tel/fax: (55-11) 3311-2285

Maiores informações podem ser encontradas AQUI

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Instituto Geológico participa do IV Workshop de Águas Subterrâneas dos Comitês da Agência PCJ

 Pesquisadora do IG Mara Iritani
Mesa redonda “Águas Subterrâneas e Cidades”

O IV Workshop de Águas Subterrâneas dos Comitês e da Agência PCJ foi realizado nos dias 25 a 27 de setembro de 2017, com o tema “Compartilhando Experiências” na cidade de Rio Claro, SP. O encontro foi organizado pela Câmara Técnica de Águas Subterrâneas (CT-AS) dos Comitês PCJ (Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), a coordenação da CT-AS é composta pelo Prof. Didier Gastmans (coordenador) do Centro de Estudos Ambientais (CEA) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), e pela pesquisadora Sibele Ezaki (coordenadora adjunta) do Instituto Geológico (IG).

O aumento populacional e da atividade econômica fez com que as águas subterrâneas adquirissem uma importância cada vez maior em nossa sociedade, principalmente no interior do Estado, por isso o objetivo do encontro foi o de aprofundar o debate sobre o uso e a gestão das águas subterrâneas. O evento contou com palestras e mesas redondas abordando temas sobre a outorga e regularização de poços, e também sobre o uso, monitoramento e proteção da água subterrânea.

A pesquisadora do IG Mara Iritani, participou da mesa redonda “Águas Subterrâneas e Cidades”, apresentando uma palestra sobre a importância da proteção de poços de abastecimento público, com foco na sua preservação e utilização racional frente ao cenário de aumento populacional nas cidades localizadas nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que hoje contam com cerca de 5,5 milhões de habitantes.

Em sua palestra a pesquisadora mostrou os principais resultados de um projeto financiado pelo FEHIDRO, que abordou a questão da delimitação de perímetros de proteção de poços, principalmente no Sistema Aquífero Bauru, que culminou em uma publicação intitulada: Cadernos do Projeto Aquíferos – Sistema Aquífero Bauru: delimitação de perímetros de proteção de poços de abastecimento público. Essa questão também já havia sido tema de outra publicação intitulada: Cadernos do Projeto Ambiental Estratégico Aquíferos – Roteiro Orientativo para Delimitação de Área de Proteção de Poço, ambas em versões eletrônicas e disponíveis para o público.